livro_manualdoprepostomarcosalencar_banner (1)
livro_manualdoprepostomarcosalencar_banner (1)
Últimas notícias do TST:
Sexta, 23 de fevereiro de 2024

O PREPOSTO VALE MAIS DO QUE A DEFESA

Por Marcos Alencar 24/01/24 marcos@dejure.com.br

Feliz 2024!

Bem, o post de hoje visa refletirmos sobre a importância vital do depoimento do preposto.

O preposto é a voz do reclamado na ação trabalhista (a mais comum, as reclamações movidas por ex-empregados, contra a empresa).

De nada adianta o reclamado (ex-empregador / empresa) investir numa super defesa, se o seu preposto (o seu porta voz, na audiência de instrução) não se comportar de forma alinhada com a tese defensória.

Se o preposto responde as perguntas do Juiz com expressões do tipo: a. não me recordo; b. não sei; c. desconheço; d. não participei e por isso não me recordo; etc. etc. etc., leva a ser entendido (regra do processo) que as alegações do reclamante são verdadeiras.

Alegações do autor da ação sendo consideradas como verdadeiras, significa a perda integral do processo. A defesa não prevalece sobre o depoimento do preposto. A palavra do preposto vale mais.

A forma mais simples de ter o preposto preparado para depor, é inseri-lo na elaboração da defesa desde o primeiro momento. Na elaboração do breve relato e separação dos documentos, já devem ser feitas pelo preposto.

Se o preposto não tiver discernimento para fazer isso, deve ser substituído por alguém que consiga desenvolver tal competência.

É isso.

Compartilhe esta publicação