livro_manualdoprepostomarcosalencar_banner (1)
Últimas notícias do TST:
Terça, 05 de julho de 2022

A Justiça do Trabalho e os PIZZAIOLOS.

Para que o Brasil cresça de forma sustentada, temos que ter equilíbrio dos três poderes e cada qual respeitar os limites da sua competência.

CONGRESSO NACIONAL
CONGRESSO NACIONAL

Prezados Leitores,

O presidente Lula declarou ontem a respeito do Senado “Todos eles são bons pizzaiolos” se referindo a CPI da Petrobrás. Nossa análise aqui é jurídica trabalhista. O que isso tem a ver com o nosso blog? Ora, todos os dias protestamos contra a intromissão do Poder Judiciário, principalmente a Justiça do Trabalho, em matéria de exclusiva competência do parlamento, ou seja, reclamamos que Tribunais inventam leis, modificam e alteram as mesmas, sem nenhuma cerimônia, e com isso ao invés de julgarem os processos, terminam por legislar, violando assim um princípio que é o da legalidade “ninguém é obrigado a fazerou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da Lei”.  [ CF 5, II, 88],

Ao ser mais e mais desgastada a credibilidade do Senado, e aí para sociedade, de todo o legislativo, vejo cada vez mais esse avanço dos “Juízes Legisladores” nos julgados, que fazendo uso dessa lacuna, omissão, brecha, de quem deveria estar trabalhando a todo vapor para legislar, passam a julgar os processos criando leis.

Cito como exemplo: O caso Embraer [que o TRT Campinas quis impedir demissão sem justa causa de trabalhadores quando a Lei permite]; da penhora de salário [ Quando a Lei é clara em considerá-lo impenhorável], de reconhecer direito já fulminado por prescrição [ TRT de Minas num caso de doença ocupacional depois de 20 anos de encerrado o contrato de trabalho] etc..

No momento em que o legislativo fica desmoralizado e sem ação, alguém avança e passa a fazer o papel de deputados e senadores. Isso é terrível, é uma grande ameaça ao Estado Democrático de Direito, a legalidade, a democracia, a segurança jurídica, pois a sociedade fica refém de achismo, do pensamento que permeia a mente dos que julgam, quando essa submissão deveria ser exclusivamente da Lei.

Quem está todos os dias trabalhando intimamente com isso, percebe o crescimento vertiginoso de julgamentos “contra-legem”, algo assustador que não parece ter um fim breve. Para que o Brasil cresça de forma sustentada, temos que ter equilíbrio dos três poderes e cada qual respeitar os limites da sua competência. Me assusta ver o Judiciário legislando. Cada brasileiro deve fazer o seu papel e entender que Justiça sem limites, é a mesma coisa de uma ditatura, a diferença é que ela se respalda numa suposta Lei para fazer justiça com as próprias mãos.

Sds Marcos Alencar

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email