livro_manualdoprepostomarcosalencar_banner (1)
Últimas notícias do TST:
Quinta, 02 de dezembro de 2021

Ministro vincula ESTABILIDADE no emprego ao ÓCIO

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse com todas as letras que a estabilidade do serviço público gera o ócio, o governo faz de conta que paga e os servidores que trabalham [Jornal das dez da Globo de hoje ].

 

Dois pesos e duas medidas
Dois pesos e duas medidas

 

O Ministro defende o projeto de contratações de servidores regidos pela CLT. Esse projeto tenta decolar desde 2007, submergiu, e agora volta à tona. Pelas declarações do Ministro, no jornal das dez da Rede Globo [minutos atrás da edição deste post] , fica entendido que sem a estabilidade os trabalhadores serão mais produtivos, comprometidos e mais responsáveis com o emprego e que a saúde precisa disso para sair do caos atual.

O que merece destaque, é que o GOVERNO só enxerga isso em relação a ele, aos servidores públicos, pois quando o assunto se refere aos empregados da iniciativa privada,  a história é diferente, porque tenta através da sua liderança política empurrar nas empresas as regras da Convenção 158 da OIT, que proíbe a demissao sem justa causa.

Dois pesos e duas medidas. Ou seja, pelas palavras do Ministro, que concordamos, apesar de incoerentes, quem tem estabilidade não se preocupa em zelar pelo emprego e faz corpo mole, cumpre o mínimo possível e não tem empenho.

Obviamente que isso não é regra geral, pois conheço vários servidores altamente operacionais e comprometidos com as suas atividades, mas não há dúvida de que a sua maioria se escora na garantia do emprego.

 Realmente é assim que a coisa se apresenta, o que é lamentável.

 Sds Marcos Alencar

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email