livro_manualdoprepostomarcosalencar_banner (1)
Últimas notícias do TST:
Quarta, 04 de agosto de 2021

Do "juridiquês" a nota baixa do judiciário.

Do “juridiquês” a nota baixa do judiciário. Olá, Essa semana dei uma entrevista, e transcrevo duas perguntas e respostas para solidarizar o debate com vocês. Na concepção do Senhor, o que precisa ser mudado urgentemente na Justiça em geral? MarcosAlencar | Sem dúvida o “juridiquês”. Conto os dias de termos uma Lei que proiba escrever difícil nos processos. A Justiça foi criada para servir ao cidadão, é uma ferramenta essencial para democracia, servir o cidadão significa falar um idioma fácil, claro, simples, compreensível, que qualquer mortal entenda, principalmente os menos favorecidos do ponto de vista cultural. No Brasil quem escreve erudito, é elogiado, quando temos, ainda, uma vasta população que só sabe ler com dificuldade e desenhar o nome. São várias as situações que me deparo com pessoas formadas, em ouras áreas, com uma sentença na mão lendo e sem entender nada, não sabem se perderam ou ganharam o processo, isso é um absurdo. O que custa escrever simples, sem expressões técnicas e recheadas de termos jurídicos. Isso tem que mudar urgentemente, temos que ter uma Justiça do povo, simples.

” O cidadão brasileiro não está feliz com a justiça, porque a justiça não se preocupa em aferir aquilo que ele busca.”

Recentemente a Justiça foi avaliada por uma pesquisa de opinião e tirou nota 4,5, sendo a máxima 10, o que o Senhor acha disso? MarcosAlencar | Eu vejo o Judiciário trabalhista querendo cada dia mais melhorar, é o processo eletrônico, aumento do número de servidores, etc.. mas isso tudo não adianta se o povo não está sentindo no seu dia a dia, e a avaliação serve para isso, a população é o cliente, se ele não mostra sinais de satisfação, temos que repensar tudo e até propagar o que está sendo feito. Uma tremenda falha do Judiciário é a forma de tratamento com o cidadão, não existe a cultura da cordialidade, do tratamento cortês, polido, educado, com a pessoa do cidadão, principalmente os mais humildes. Há servidores e magistrados que tratam a todos com muito carinho, mas existe o contrário disso também. Precisamos instituir uma boa prática, a do atender com máxima atenção as pessoas, entendendo a Justiça que eles não estão ali todos os dias, que são “calouros” e que é necessário paciência para orientá-los e informá-los das regras, das decisões, etc.. O atraso das audiências é outro ponto, as vezes o cidadão chega no horário designado e passa horas esperando ue a sua audiência comece, num corredor, mal acomodado. Idem, é a demora nos julgamentos, o cidadão quer seu caso analisado e julgado para ontem, não aguenta esperar nem horas de atraso das audiências e nem anos e anos para o processo terminar. Quanto aos advogados, precisamos de um tratamento mais afável por parte da Justiça, principalmente dos magistrados, temos que nos unir e fazer dessa zona de conflito algo amistoso e respeitoso para ambos. Sds MarcosAlencar]]>

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email