livro_manualdoprepostomarcosalencar_banner (1)
Últimas notícias do TST:
Quarta, 20 de outubro de 2021

O Empregador e o Dentista. Mais ônus.

foto

Prezados Leitores,

Importante ressaltar que não sou contra os empregadores proporcionarem aos seus empregados benefícios, tais: Escola dos filhos, cursos, viagens, veículo, etc.. O que questiono é a obrigatoriedade da concessão destes. Ontem foi realizada uma audiência na Câmara dos Deputados para tratar da saúde bucal dos trabalhadores, impondo este ônus ao empregador.

Como disse e friso novamente, cada empresa tem uma realidade diferente da outra, idem as categorias profissionais, cabendo aos sindicatos de classe e patronal se ajustarem nessa composição de benefícios, pois assim haverá um natural ajuste.

As grandes corporações americanas, por exemplo, estão na bancarrota pela crise mundial e também pela quantidade de benefícios funcionais que foram agregando nos seus custos por longos anos, ao ponto de um trabalhador ter o custo de três. Isso gera a perda de competitividade e termina por falecer a empresa, momento em que todos perdem, os agregados e os ativos.

O nosso País é jovem e pode usar esses equívocos como exemplo, evitando aqui a sua repetição. Saúde meus amigos é dever do Estado e não do empresário, não das empresas. O Estado sorrateiramente vem transferindo para quem emprega o ônus do tranporte, da saúde como um todo, da segurança, da educação, enfim, é um verdadeiro “jogo de empurra” sem nenhuma compensação existir.

Uns vão me criticar afirmando que eu defendo nesse post a classe empresarial, as elites, será? Ou será que eu estou sendo mais sindicalista de classe do que eles próprios? Pois como sabemos, dinheiro ainda não brota em árvores e no momento do aperto o primeiro alvo a ser acertado é a folha de pagamento, cortando postos de trabalho e gerando desemprego.

Temos que pensar o Brasil do futuro e não o Brasil de hoje, que estamos em pleno crescimento apesar da crise mundial e da nossa necessidade de consumo, enfim, competência governamental, etc, pouco importa, temos que entender que se esticarmos muito a corda a mesma rompe, e ambos os lados perdem com isso.

Segue a notícia que vejo como uma má notícia para o desenvolvimento do País, pois cabe ao Estado bancar essa conta e não transferir as suas responsabilidades para os que geram empregos e renda, a conta que me refiro é a manutenção de todo esse aparato médico especializado.

A notícia :

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio realiza audiência pública nesta terça-feira (23) para debater o Projeto de Lei 422/07, que obriga as empresas a manterem serviços especializados em odontologia do trabalho, garantindo a saúde bucal dos trabalhadores por meio de exames odontológicos periódicos.

O debate foi proposto pelo deputado José Guimarães (PT-CE), que é relator do projeto. Ele afirma que a presença do cirurgião-dentista em serviços de Segurança e Saúde no Trabalho ainda é reduzida – situação que o projeto pretende corrigir. Ele afirma também que existem, por parte dos parlamentares, dúvidas a respeito das ações da Odontologia do trabalho e qual o papel do dentista do trabalho dentro das empresas.

Sds Marcos Alencar

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email