Entenda o assédio moral no trabalho.

Escrito por Marcos Alencar   // abril 5, 2010   // 6 Comentários

ENTENDA O ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO

 

 

 

 

Prezados Leitores,

Assédio moral ou Violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Pode-se dizer que ele é tão antigo quanto o trabalho. A novidade reside na consciência política da classe trabalhadora que não admite mais ser tratado de forma descortês e agressiva, e ainda, na intensificação, gravidade, amplitude e banalização do fenômeno. 

Passamos a analisar o tema de forma objetiva.

A principal característica do assédio moral é a humilhação sofrida. Conceitua-se como sendo um sentimento de ser ofendido, menosprezado, rebaixado, inferiorizado, submetido, vexado, constrangido e ultrajado pelo outro. É sentir-se um ninguém, sem valor, inútil. Magoado, revoltado, perturbado, mortificado, traído, envergonhado, indignado e com raiva. A humilhação causa dor, tristeza e sofrimento.

Os adjetivos acima, até em tom exagerado, visam demonstrar que somente existe o assédio moral, quando tais consequências surgem, rotineiramente.

Aqui não se trata de uma brincadeira, ou chacota, que tem sempre as duas vias do caminho, tanto chefe e subordinado brincam denegrindo de certa forma a imagem do outro, pessoal ou profissional.

O assédio difere do dano moral, por que retrata microagressões que humilham a pessoa, que ferem, que deixam marcas. Há uma conotação de fazer o mal, e não de apenas divertir o ambiente de trabalho.

O assédio moral no trabalho, é a exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, até pequenas, mas repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo mais comuns em relações hierárquicas autoritárias, dos chefes dirigida a um ou mais subordinados, desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e a organização, forçando desistir do emprego.

A violência moral no trabalho constitui um fenômeno internacional segundo levantamento recente da Organização Internacional do Trabalho (OIT) com diversos paises desenvolvidos.

A pesquisa aponta para distúrbios da saúde mental relacionado com as condições de trabalho em países como Finlândia, Alemanha, Reino Unido, Polônia e Estados Unidos.

As perspectivas são sombrias para as duas próximas décadas, pois segundo a OIT e Organização Mundial da Saúde, estas serão as décadas do mal estar na globalização, onde predominará depressões, angustias e outros danos psíquicos, relacionados com as novas políticas de gestão na organização de trabalho e que estão vinculadas as políticas neoliberais.

Em suma, a explicitação do assédio moral se dá na forma denunciada, com gestos, condutas abusivas e constrangedoras, humilhar repetidamente, inferiorizar, amedrontar, menosprezar ou desprezar, ironizar, difamar, ridicularizar, risinhos, suspiros, piadas jocosas, situações vexatórias, não explicar a causa da perseguição.
 
Para concluir é importante que se registre, que apesar de tais atos ser praticados pelas chefias, quem paga a conta da indenização pelo assédio, é o empregador, é ele quem vai ser no futuro acionado judicialmente, por algo que em alguns casos nem sabe que existe na sua empresa. É importante fiscalizar os métodos que estão sendo aplicados pelas chefias, para que as condutas impostas não sejam entendidas como assédio moral.

Sds Marcos Alencar


Tags:

agressões no trabalho.

ambiente de trabalho

assédio

assédio moraL

assédio moral contra empresas

assédio moral de empregados

assédio moral no ambiente de trabalho

clt

conceito assédio moral

Dano moral

dano moral por assédio moral

desrespeito no trabalho

emprego

humilhação no trabalho

indenização assédio

respeito no trabalho

trabalho e assédio moral

tribunal do trabalho


Similar posts

6 COMENTÁRIOSS

  1. By Terezinha Cunegundes, 31 de maio de 2009

    No caso em tela,devidamente justificado o assédio moral, faz-se necessário a aplicação da lei ao caso em concreto, a fim de que o patrão transgressor saiba que existem limites a serem observados na convivência em sociedade, sobretudo neste relacionamento patrão/empregado, pois existem princípios a serem preservados, como é o princípio da paz social e o da dignidade da pessoa humana. Em uma situação desta natureza, imagine o sofrimento moral, a baixa auto-estima pessoal, o stress, e as doenças psicossomáticas que dela deve decorrer.De forma clara está a violação aos direitos humanos, conforme determina a Declaração dos Direitos Humanos, em, seu art.29, “litteris”: ” …. no exercício dos seus direitos e no desfrute de suas liberdades todas as pessoas estarão sujeitas às limitações estabelecidas pala lei com a única finalidade de assegurar o respeito dos direitos e liberdades dos demais, e de satisfazer as justas exigênxias da moral, da ordem pública e do bem estar de uma sociedade democrática”.

  2. By pablo souza, 17 de setembro de 2009

    Marcos, muito bem lembrado por você sobre quem paga a indenização, o empregador!!!!

  3. By Helvia Alencar, 14 de setembro de 2010

    Nas repartições públicas existe o assédio moral a HUMILHAÇÃO.
    Feita pela INSTITUIÇÃO.

  4. By Edmilson Santana, 15 de setembro de 2010

    Dano à Honra

    A honra corresponde ao conjunto de características e qualidades de uma pessoa que lhe atribuem fé, credibilidade social, compreendendo os elementos objetivos e subjetivos que digam respeito à sua condição de pessoa humana, a citar a imagem, o nome, a credibilidade, a intimidade, a vida privada, a auto-estima, bem psicológico, dentre outros. Vale referenciar que tal proteção á pessoa física é garantida e prevista em diversos dispositivos legais, como por exemplo, no art. 1º – III, art. 5º – V e X, CF; art. 186, CC; art. 6º – VI, CDC; dentre outros. A vítima desse dano deve ter para instruir um processo as provas do ato, como o jornal onde uma notícia caluniosa foi veiculada, e-mail, carta, ou mesmo prova testemunhal.

  5. By FRANCISCO JOSE NUNES, 3 de outubro de 2010

    Como como estudande de direito,e curioso do tema vejo que a falta da tipificação criminal do psico-terror ou assédio moral,e falta legislação especifica para a fundamentação juridica,trás grande prejuizo para o trabalhador assédiado no momento de provar,e até buscar seus direito junto
    ao judiciário brasileiro.

  6. By Tchilla Helena Candido, 3 de setembro de 2011

    Definir com acuidade o que vem a ser Assédio Moral é uma qualidade que exige uma adequação a cada caso concreto, pois a multiplicidade da conduta, bem como da resultante naquele que se torna o alvo, reflete uma multifatorialidade de situações que necessitam de análise específica para determinar a incidência e consequência. No entanto, é consenso, que o Assédio Moral trata-se de um evento onde existe um agente que pratica uma perseguição, cerco, sitiando sua vítima atacando a integridade psicológica da mesma.
    Tchilla Helena Candido – Autora do Livro: Assédio Moral Acidente Laboral – LTr

Nós aqui debatemos ideias, não respondemos consultas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing